Skip to main content

Hormônios à flor da pele, medos inexplicáveis, insegurança, a mulher grávida tem uma série de sentimentos que muitas vezes não consegue explicar. Apesar de ser uma fase natural do ciclo humano, a gestação assusta, pois é a construção de uma nova vida como mãe.

Essa nova fase, além de outras coisas, traz a transformação do corpo, seios e pés inchados, aumento de peso, e as temidas estrias principalmente na região da barriga.

Durante a gravidez todo o cuidado com cremes, óleos, remédios precisa ser redobrado, pois muitos dermocosméticos não são indicados nessa fase. É imprescindível que a futura mamãe escolha um dermatologista para acompanhá-la nessa fase para a prevenção e trato da pele.

“A pela da grávida vai esticar para o corpo dar espaço para o desenvolvimento do bebê. Se a pele esticar de forma excessiva, as estrias podem surgir”, explica o Dr Gilvan Alves, especialista com mestrado em Londres, com o tema “Dermatologia e Gravidez”, também com livro editado no Brasil e América Latina sobre o tema. “Inicialmente as marcas têm uma fase inflamatória, com coloração avermelhada, depois, com tempo, dão lugar as estrias esbranquiçadas”.

Uma boa recomendação é manter uma alimentação saudável e se manter ativa, pois quanto mais ganho de peso, mas a pele estica. E, claro, muita hidratação na área das mamas, barriga, coxas e glúteos.

Se elas surgirem mesmo assim, não se desesperem, após terminar de amamentar existem tratamentos para minimizar o aspecto das estrias como: peelings com ácido retinoico, microdermoabrasão: remoção das camadas mais superficiais da pele para facilitar a penetração de ativos, radiofrequência: tecnologia em ondas que atingem e aquecem a pele, lasers como CO2 nas estrias mais antigas e esbranquiçadas.

O ideal é conversar com seu dermatologista e juntos verem a melhor maneira de previnir e tratar sua pele sempre.

Leave a Reply